BSBIOS realiza doação de R$ 230 mil ao Hospital São Vicente de Paulo




tomografia pulmonar Recurso permitirá a compra de um equipamento importante no enfrentamento da pandemia do COVID-19



Na última semana, a BSBIOS realizou uma doação ao Hospital São Vicente de Paulo - HSVP, de Passo Fundo, no valor de R$230.000,00. O objetivo é que a instituição tenha recurso para adquirir um equipamento importante no enfrentamento da pandemia do COVID-19.



Trata-se de um equipamento de tomografia pulmonar por bioimpedância que permitirá utilizar parâmetros específicos para cada paciente em ventilação mecânica, servindo, inclusive, para realizar diagnósticos precoces de complicações como atelectasias pulmonares, pneumotórax, além da monitorização contínua da função pulmonar dos pacientes.



Sensibilizada com a circunstância a diretoria da empresa aprovou de imediato a doação. O presidente da BSBIOS, Erasmo Carlos Battistella, destacou que com esse gesto renovamos o nosso compromisso de ajudar sempre que possível a comunidade. “Os serviços de saúde precisam estar preparados e bem equipados, para juntos podermos enfrentar esse período difícil, ” afirmou o empresário, torcendo para que o Coronavírus não avance e, que poucas pessoas precisem utilizar o equipamento.



Para o superintendente executivo do HSVP, Ilário de David, a doação do recurso financeiro permitiu a compra do equipamento médico hospitalar, que já se encontra disponível à equipe médica para seu uso, beneficiando Passo Fundo e Região, sendo uma ação de efeito imediato. “O HSVP reconhece mais esta virtude da BSBIOS, sensível às necessidades da comunidade. Quero deixar registrado a nossa gratidão pelo auxílio, de grande relevância para o Hospital, principalmente neste momento histórico de ameaça à saúde e a vida das pessoas. BSBIOS e Hospital São Vicente de Paulo juntos no enfrentamento de uma PANDEMIA.  Fique bem!”.



A coordenadora do Comitê de Gerenciamento de Crise para o Enfrentamento do Coronavírus do HSVP, Dra. Cristine Pilati Pileggi Castro, destaca que o equipamento vai auxiliar muito para se tenha melhores resultados. “Com esse aparelho será possível otimizar pressões dos ventiladores mecânicos com precisão e obtermos melhores desfechos, impactando significativamente nas curvas de sobrevivências as doenças que evoluem para a Síndrome Respiratória Aguda Grave, tais como, o próprio COVID-19, ” afirmou a Infectologista.



Ela ainda ressalta que a técnica através da tomografia por bioimpedância é de fácil manejo, pois pode ser utilizado a beira leito, visto a dificuldade em mobilização destes pacientes frente a gravidade dos casos e, ainda, a alta transmissibilidade da infecção pelo COVID-19.